O Adivinhão

História do Zé Carioca, de 1973, que usa mais um tema/clichê comum nas histórias em quadrinhos, a do adivinho de araque.

O Zé nem tem o dinheiro para pagar a consulta, mas é atendido assim mesmo pelo vigarista, sob o pretexto que ele quereria demonstrar que realmente tem poderes divinatórios. E o adivinho dá a ele o resultado da Loteria Esportiva, no qual o Zé acredita piamente e até trabalha para conseguir os dois cruzeiros da aposta.

A trama da história se baseia na desconfiança natural que as pessoas têm de adivinhos e bolas de cristal, por um lado, na credulidade de outras pessoas, pelo outro, e se resolve de maneira surpreendente, mas que também não beneficia ninguém, como toda “boa” magia de história em quadrinhos.

Afinal, mais do que a trapaça de quem diz que adivinha, será que ganhar na loteria por meio de um palpite dado por um ocultista (ou bruxo/gênio da lâmpada) também é trapaça?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s