Os Artistas Sem Classe

O Superpateta enfrenta a Classe dos Profissionais Sem Classe, nesta história publicada pela primeira vez em 1976.

Nesta época papai estava brincando com a ideia das “Garatujas Abomináveis”, criadas uns meses antes para serem inimigas do Morcego Vermelho, e aqui chamadas de “Rabiscos Terríveis” e usadas para o mesmo fim, o de ferramenta dos bandidos contra os mocinhos.

Rabiscos terriveis

Entre novas eleições para presidente da Classe, uma fuga da cadeia com o auxílio dos Rabiscos, e um plano para ludibriar o Superpateta, é claro que os bandidos acabam se dando mal de novo.

Por um lado, eles partem do princípio bastante correto que mesmo “super”, nosso herói não deixa de ser um “pateta”. O problema é que eles se esquecem que, mesmo sendo “pateta”, o estado de “super” tem suas vantagens.

profissionais sem classe

O Superpateta pode ser um bobo, mas não é burro (nem mau, o que nas histórias de papai costuma ser mais ou menos a mesma coisa) e tem super audição. Ponto para os bons, com a volta dos maus à cadeia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s