O Forró De Brocoió

“Causo” de festa junina, publicado pela primeira vez em 1977.

A história é livremente inspirada na letra da canção de nome “Coroné Antonio Bento”, gravada em 1970 por Tim Maia. Até o nome da filha do Coronel da história é o mesmo, e convenhamos que “Brocoió”, o nome da localidade fictícia que ficaria nos confins do Nordeste, onde se passa a história, lembra muito Bodocó, a cidade citada na letra da música.

Brocoió é também o nome de uma ilha que fica na baía de Guanabara, e é além disso sinônimo de homem bronco, tapado, ou limitado, que pode muito bem ser uma descrição para o Coronel da história, que tenta obrigar o Zé carioca a se casar com sua filha Juliana sob a mira de uma arma.

O problema é que este não é um mero “casamento na roça”: a coisa é pra valer! E o Zé, como todos sabem, é o eterno namorado da Rosinha.

Invocando o nome de “Lamparina” um temível cangaceiro que é uma referência clara ao Lampião, Zé e Nestor conseguem escapar correndo pelo meio da caatinga.

Forro Brocoio