Zé, O Faroleiro

História do Zé Carioca publicada pela primeira vez em 1975.

Faroleiro“, além de ser o operador de um farol, é sinônimo de pessoa que diz ser o que não é, ou ter o que não tem.

Que o Zé gosta de contar vantagens e exagerar um bocado nos “causos” que conta todo mundo sabe. O problema é que isso está deixando a Rosinha furiosa. Ela quer que ele pare de contar lorotas pelas esquinas e arrume um emprego, e por amor à namorada, é exatamente isso o que ele vai fazer.

O Farol da Ilha Rasa (aqui chamada de “Ilha da Barra Rasa”) onde o Zé vai trabalhar por indicação do Nestor existe mesmo, e fica (onde?) no litoral do Rio de Janeiro.

Os ratos piratas contrabandistas que usam a ilha para esconder suas muambas são quase um senão na história. Estão lá para tocarem um pouquinho de terror e serem presos no final, para que o Zé possa depois contar mais este causo aos amigos.

Mas o verdadeiro estorvo na vida do Zé na ilha são as gaivotas, que estão literalmente em todos os lugares. Só me digam uma coisa: gaivota bota ovo enquanto voa? Vocês já viram algum pássaro fazer uma coisa dessas? Eu nunca. Eu acho que o Zé é acertado por algum outro “produto” das aves, que não é lá muito bonito de retratar em uma história Disney. Desse modo, papai usou a imagem do ovo, mesmo, na esperança que os leitores intuíssem o que ele realmente queria mostrar.

ZC farol

E como anunciei hoje mais cedo, estou retomando o projeto de escrever livros sobre o trabalho de papai, agora com a parceria da Marsupial Editora. É só clicar aqui para ver.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s