Zé Mandraque

História do Zé Carioca, de 1974.

Nosso papagaio malandro, desta vez, começa a desconfiar que tem um sério problema: ele sempre acaba metendo a si mesmo em encrencas, por causa de sua mania de contar vantagens.

ZC mania

O Zé vai assistir a apresentação de um mágico de palco com a turma, e na saída começa a se gabar que é melhor mágico do que aquele, que já foi inclusive conhecido como “Zé Mandraque” (nome inspirado no Mandrake, personagem dos quadrinhos criado em 1934), e que é só ele treinar um pouquinho…

A Rosinha, então, resolve não deixar barato e convida o namorado para fazer uma apresentação beneficente dali três dias no clube que ela frequenta. E lá vai o Zé, que recruta o Nestor como ajudante, tentar treinar alguns truques de mágica de palco usando uma velha casaca, cartola e bengala que teriam pertencido a um avô seu.

ZC cartola

Logo na primeira tentativa o Amadeu aparece, saindo da cartola como que por mágica. De repente, tudo o que o Zé tem a fazer é sacudir a bengala feita varinha, e várias coisas começam a aparecer e desaparecer inexplicavelmente, incluindo o próprio Zé.

Estariam a cartola e a varinha enfeitiçadas? De onde vem essa magia toda? É nesta hora que o leitor percebe que algo está muito errado: provavelmente temos mais uma visita de alguém do universo das bruxas, ou coisa parecida.

É “coisa parecida”. Logo vemos revelado o vilão da história: ninguém menos que Rudini, o Mágico do Mal, criado por papai no ano anterior para ser um dos inimigos do Morcego Vermelho, e usado pela última vez no final do ano de 1974, também contra o Morcego. São apenas três histórias para este vilão, cujo nome é inspirado no do legendário mágico Harry Houdini, e que tem os poderes do Mandrake, especialmente a hipnose instantânea.

ZC rudini

Usando o Zé, ele ganha acesso ao clube chique das amigas da Rosinha para tentar roubar as jóias das ricaças como se fosse um truque de desaparecimento. Parece o crime perfeito, e o Zé ainda levaria a culpa. Mas é claro que ele não está sozinho nessa, e seus amigos acabam impedindo o vilão de escapar.

Uma vez inocentado, o Zé termina a história em boa situação… ou quase isso.

E o livro de papai, merece ser comprado hoje? Vejam aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s