Patrulheiros De Dar Pena

História de Donald e Peninha, de 1984.

Nossos amigos, despedidos novamente do jornal, foram trabalhar na Divisão Rodoviária de Patópolis, ou, na sigla, DROPs. Essa é a primeira coisa que o leitor lê, para já cair na gargalhada. Com uma abertura dessas, é difícil uma história não ser engraçada.

A inspiração para esta história vem, muito provavelmente, de um seriado da TV americana que fez muito sucesso também em terras tupiniquins, o CHIPs (California Highway Patrol). Uma pista disso está neste quadrinho, no qual se faz menção a um “filme de TV”:

Drops

O DROPs pode também ser uma piada com o temido DOPS, Departamento de Ordem Política e Social, órgão da repressão da ditadura militar que havia sido extinto no início do ano anterior.

A trama continua com a costumeira comédia de erros combinada com um mistério verdadeiramente policial: uma dupla de bandidos usa um caminhão baú para roubar as motocicletas dos incautos nas estradas ao redor de Patópolis, incluindo as dos nossos dois patrulheiros bagunceiros.

Drops1

Aos trancos e barrancos, entre uma trapalhada e outra, e sempre na certeza de que serão demitidos no próximo quadrinho, os patos conseguem ajudar os patrulheiros a capturar os vilões, ora investigando, ora servindo de isca. E no final, para a surpresa deles, não são demitidos. Mas será que isso é realmente uma coisa boa?

Como em outras histórias do tipo escritas por papai, o verdadeiro detetive aqui é o leitor, de quem o argumentista espera que seja capaz de solucionar o mistério usando seus próprios poderes de dedução.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s