Motorista Congestionado

História do Pato Donald, de 1974.

Donald está levando os meninos para visitar a Vovó Donalda, e os patinhos convidam o Grilo Falante para ir com eles.

Esta história poderia também ser uma daquelas da série “como não fazer” alguma coisa, que ficou célebre com o Pateta. É uma demonstração de como não se pega a estrada para fazer uma viagem.

O Donald é a personificação do “homem comum”, que não tem lá muita consciência nem auto crítica. É fã de corridas de automóvel, em especial de um corredor de nome “Fitibalde” (uma alusão a Emerson Fittipaldi, naquela época no auge da carreira), se acha o às do volante, mas – do alto do seu Ego inflado – não aprende com o exemplo dos profissionais nem aplica as boas práticas de direção defensiva em sua própria vida. Tudo o que ele vê e aprecia nas corridas é a velocidade e as proezas ao volante.

Não faz a revisão do carro, não usa cinto de segurança, corre demais, não presta atenção na estrada e não usa o triângulo de segurança quando tem de parar para trocar um pneu. Todos esses problemas e mais alguns é o que o Grilo Falante vai comentando e corrigindo, ensinando o que é correto, entre uma hilária barbeiragem e outra do Donald.

Donald Grilo

A história é quase uma aula teórica de direção em forma de quadrinhos, e eu fico imaginando se não foi discretamente encomendada por algum órgão governamental… Mas apesar do seu caráter quase didático, a história é leve e engraçada, o que faz com que a lição fique mais fácil de aprender e memorizar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s