Atirar Ou Correr

História do Pena Kid, que aliás está completando 40 anos este ano, publicada em 1976.

Esta é mais uma daquelas histórias “criadas” na redação de A Patada, e os princípios que a regem continuam toda a estética que papai criou para o personagem: é um faroeste “pacifista”, onde o uso de armas de fogo pelos mocinhos é desencorajado, o cavalo do mocinho é de brinquedo, e as histórias são fortemente inspiradas nos antigos filmes de bangue bangue das matinês dos cinemas do interior nos anos 1940 e 1950.

Neste caso, a trama é uma paródia do filme “Matar ou Morrer” (High Noon), de 1952. A linha geral do enredo é a mesma: Pena Kid, (quase) sozinho e desarmado, acompanhado apenas pelo Donald Kid e por Jane K. Lamidade, se vê forçado a enfrentar uma quadrilha de bandidos que vem chegando à cidade de trem.

A história em quadrinhos conta inclusive com o recurso dos relógios que marcam o tempo transcorrido no filme, mas é claro que, para um melhor efeito cômico, o tempo aqui é bastante fluido, adiantando o tempo todo. Por exemplo, o trem das dez acabou de partir, levando o todo o povo de Pacífica City, e a torre do relógio já marca quinze minutos para as onze. Do mesmo modo, o trem das onze chega adiantado, coisa bastante incomum para qualquer trem.

PK relogio

Acontece que os Metraltons, quando chegam, estão armados, e os nossos heróis não estão. É uma luta desigual. Enquanto isso, o Peninha está na redação criando a história sob a rabugenta supervisão do Tio Patinhas, e inventando soluções mirabolantes como quem tira coelhos de uma cartola.

PK metraltons

O esperado duelo, quando finalmente acontece, não poderia ser mais hilário. É o dia da festa de aniversário da Jane K. Lamidade (que é inspirada, aliás, numa personagem real dos tempos do Velho Oeste), e as “armas” usadas pelos mocinhos são os doces da festa que não vai mais acontecer.

PK metraltons bomba

Contra todas as expectativas os mocinhos vencem, é claro, sem disparar um único tiro. E o que é pior: os bandidos, apesar de estarem armados, também não chegam a disparar tiro algum contra os mocinhos, e não é por falta de tentar. A solução encontrada por papai para evitar mais uma vez um tiroteio é ao mesmo tempo simples e genial.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s