Esses Psitacídeos…

História do Pateta, de 1973.

Esta trama é um apanhado de piadas de papagaio ou, mais exatamente, dos temas das piadas de papagaio. Não reproduz nenhuma piada reconhecível, mas aborda o folclore em torno dessas aves de maneira criativa.

Começa quando um tipo mal encarado coloca nas mãos do Pateta uma gaiola com um papagaio, num beco de Patópolis. Sem saber o que fazer com o bicho, o Pateta vai pedir conselhos ao sobrinho Gilberto. As tentativas de entregar o bicho às autoridades não são lá muito bem sucedidas, especialmente depois que o pássaro resolve desfiar seu repertório de palavrões.

Pateta psitacideo   Pateta psitacideo1

Psitacídeo, como o Gilberto o chama, é o nome científico desse tipo de ave, que inclui também araras, cacatuas e calopsitas, entre outros. Mas o nome que o Gilberto dá a ele é Eleutério.

Mas o bicho tem outros talentos, como declamar fórmulas matemáticas e até um trecho de um poema clássico de Camões, e por isso o Pateta tem a ideia de levar o animal à TV para participar do programa de variedades “Fora do Sério” (alusão à expressão “fora de série”) e, com a exposição, tentar localizar o verdadeiro dono do bicho.

Interessantes são os nomes dos ex donos, que acabam aparecendo: Acadêmico Caminhas, Omar Manjo e Prof. Equacionildo. O primeiro, especialista em Luís de Camões, tem por sobrenome um “diminutivo”, por assim dizer, do seu nome. O segundo é marinheiro, e seu nome é um jogo de palavras com “marmanjo”, e o terceiro é um matemático, cujo sobrenome lembra a palavra “equação”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s