Missão Secreta Em Patetópolis

História do Pateta, publicada em 1981, mas criada em 1978.

Era comum uma história ser aprovada, comprada, paga, e depois deixada “descansando” em alguma gaveta até ser finalmente publicada.

O conceito da cidade dos patetas, onde é proibido pensar por decreto e onde “ordens são ordens” é uma invenção de papai, já que existem apenas três histórias com o tema, e as duas primeiras são de autoria dele. O lugar é bastante peculiar, com uma cultura própria e costumes bastante peculiares, como a cadeia sem paredes e o cargo de “Grão Mestre” em lugar de prefeito.

E é justamente o desaparecimento do Grão Mestre que Pateta e Gilberto vão investigar, o primeiro meio contra a vontade. É a segunda vez que ele é forçado a ir à cidade sob a mira de uma arma de fogo. Apesar de ser pateta e de escrever com “Ps” e “Rs” invertidos, como o povo da cidade, e de ser considerado pelos locais um “filho de Patetópolis” o nosso Pateta não parece ser nativo de lá.

Pateta Patetopolis

A história tem uma forte influência dos filmes antigos de comediantes como Os Três Patetas e outros do tipo, com várias das mesmas palhaçadas acontecendo ao longo das páginas. Uma pista disso, aliás, é dada pelo próprio Gilberto:

Pateta Patetopolis 3

O caso é extremamente simples, e os próprios “patetenses” só não o resolveram sozinhos porque são proibidos de pensar. O Gilberto deduz tudo com extrema rapidez, mas ser esperto numa cidade onde a burrice é a norma não pode ser uma coisa boa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s