O Sumiço De Maria

História dos Aristogatas, publicada em 1974.

Não eram só histórias do Ronron que os gatos criados em nosso quintal em Campinas inspiravam. Esta é uma história que mistura uma perseguição em estilo policial com uma comédia de erros, ou pelo menos um engano fundamental que dá o “tom” da trama toda, desde a apresentação do problema até sua solução.

A gatinha Maria sumiu enquanto dormia com os irmãozinhos e a mamãe, a gata Duquesa. Matinhos é avisado, e logo identifica o mordomo Edgar em atitude suspeita. Como nesse tipo de história o culpado é sempre o mordomo, inicia-se uma atrapalhada e divertida perseguição por Paris, que “por acaso” acaba tendo a participação de todos os personagens animais desse universo.

Gatos gansas

Cada grupo de bichos com os seus motivos, todos acabam perseguindo ou de outro modo atrapalhando a fuga do mordomo suspeito, até sua captura pelos gatos e subsequente prisão pelos gendarmes, mas é claro que não pelo “crime” de roubar uma gatinha.

Edgar cachorros

Todos os lugares de Paris citados pelo Matinhos existem mesmo. É uma tentativa de papai de ensinar alguma coisa de concreto ao leitor, além de divertir:

Matinhos Paris

 

A Embaixada

Piada de uma página só do Zé Carioca, publicada pela primeira vez em 1974.

Trata-se de uma piada de futebol das antigas, quando ainda existia a “bola do jogo”, que era uma só para o jogo todo. Só entrava outra bola em campo se algo muito grave acontecesse com a “bola do jogo”, como um furo na câmara de ar ou um chute para fora do estádio.

Junta-se a isso o nosso papagaio carioca no papel de um gandula folgado, com pretensões de “grande jogador”, e a piada está pronta:

ZC embaixada