A Cascata Do Zé

História do Zé Carioca, de 1976.

Corretores de imóveis, no imaginário popular, são mais ou menos como vendedores de carros usados: têm uma má fama tremenda, sendo não raro considerados grandes e habilidosos trapaceiros.

E – dizem – não há “furada” maior para um cidadão do que se aventurar a comprar um daqueles imóveis “na planta”, ou seja, que ainda nem começaram a ser construídos. É um investimento dos mais arriscados, pois nunca se sabe se a realidade corresponderá, algum dia, às expectativas, muitas vezes elevadas à enésima potência por quem está tentando vender o proverbial “castelo nas nuvens”.

Na melhor das hipóteses levará um tempão para tudo aquilo sair do papel e se tornar realidade. Na pior delas, o esperançoso comprador nunca mais verá seu dinheiro, nem a realização do empreendimento, e nem mesmo o corretor. Mas nesta história ficaremos no meio termo. O Zé pode ser um embrulhão, às vezes, mas não é um bandido.

ZC Cascata

A imagem da “cascata” é usada nesta história ao mesmo tempo para simbolizar os planos mirabolantes que frequentemente caracterizam esse tipo de projeto (antigamente eram os gigantescos projetos paisagistas inspirados nos lendários Jardins Suspensos da Babilônia, completos com cachoeiras artificiais e todo tipo de cafonice. Hoje em dia, são os “terraços gourmet” e o “lazer completo”) e para denotar a pouca honestidade do corretor, já que “cascata” é também um sinônimo de “mentira”, ou mais exatamente “gabolice; conversa longa sem conteúdo; conversa fiada”.

É a famosa “conversa de vendedor”, aquele tipo de falatório incessante, entusiasmado, de quem não quer dar tempo ao seu interlocutor para pensar e analisar o que está sendo dito antes de abrir a carteira. E é exatamente o que o Zé está fazendo, aqui.

Já o Nestor geralmente parece mais bonzinho que o Zé, especialmente quando se trata de ser “parceiro de tramoias”, mas quando a coisa aperta, ele afrouxa. Que beleza de amigo…

Interessante é a tábua no barraco do Zé, com a inscrição “Sabão Edson”. Infelizmente, não sei exatamente do que se trata. Pode ter sido um amigo que deu ou inspirou alguma ideia que papai usou na história, ou pode ser uma inserção do Canini.

ZC Cascata1

****************

Já leste o meu livro? Quem ainda não leu está convidado a conhecer minha biografia de papai, à sua espera nas melhores livrarias.

Marsupial: http://www.lojamarsupial.com.br/ivan-saidenberg-o-homem-que-rabiscava

Comix: http://www.comix.com.br/product_info.php?products_id=23238

Cultura: http://www.livrariacultura.com.br/p/ivan-saidenberg-o-homem-que-rabiscava-15071096

Monkix: http://www.monkix.com.br/serie-recordatorio/ivan-saidenberg-o-homem-que-rabiscava-serie-recordatorio.html

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s