Histórias Da Arca Do Véio

História do Urtigão, de 1983.

Bem, se existem “histórias do arco da velha“, então parece justo que existam “histórias da arca do velho”, também.

Trata-se de uma espécie de festival de trapaças de lado a lado entre o Urtigão e seu vizinho, o Juca Piau, onde o Juca começa tentando enganar o Urtigão usando um disfarce de fantasma. A intenção é conseguir fazer com que o Urtigão dê ao Juca o dinheiro de uma herança, para que o segundo possa se mudar do sítio, ir morar na cidade e comprar um aparelho de televisão. É o sonho dourado de todo capiau pé de chinelo.

Mas, ao perceber a trapaça, é claro que o Urtigão vai usar de toda a sua esperteza de matuto para dar a volta no vizinho embrulhão e recuperar o seu dinheiro. É nesse momento que a “arca do velho” entra na história, na forma de um baú de tesouro enterrado justamente onde o falso fantasma disse que estaria.

Urtigao Arca

Parece coincidência demais para ser verdade, e talvez até seja, mesmo. Mas papai toma o cuidado de não deixar claro se foi uma armação do Urtigão, ou se ele descobriu mesmo o baú nas terras do vizinho, ou se o colocou lá, ou se sabia ou não que as moedas no baú eram falsas.

Por via das dúvidas, o baú enterrado é “colocado na conta” de um avô do Juca Piau, um certo Juca Naia (uma brincadeira com a palavra “canalha”, para deixar claro que esse antepassado era tão embrulhão quanto o neto). Outro avô citado é o do Urtigão, de nome Tiririca. Mais do que nome de palhaço (e de político, que hoje em dia é mais ou menos a mesma coisa) “tiririca” é uma erva muito danosa à agricultura e de difícil remoção, ou seja, é uma coisa chata e teimosa, que sempre volta a brotar, mesmo depois de arrancada. Outro nome inspirado em plantas que aparece na história é o da “Tia Carqueja” (outra erva que fica a meio caminho entre daninha e medicinal), que teria deixado a herança em disputa.

E enquanto e história se desenrola, temos como “nota de fundo” a letra de uma antiga canção dos cantores caipiras Pena Branca e Xavantinho, chamada “De Papo Pro Ar“. Trechos da letra, levemente adaptados, aparecem no splash panel e no último quadrinho, como uma linha que costura toda a trama junta e dá o tom da história toda.

Urtigao Arca1

****************

Já leste o meu livro? Quem ainda não leu está convidado a conhecer minha biografia de papai, à sua espera nas melhores livrarias: Marsupial – Comix – Cultura – Monkix 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s