Pateta em “Gelo Seco”

Piada do Pateta, de 1977.

Trata-se de meia página, apenas, mas é uma grande sacada sobre o modo de pensar das crianças. Afinal, qual é a criança que, ao ouvir falar pela primeira vez em “gelo seco“, não fique pelo menos surpresa ou intrigada?

O gelo que a maioria das crianças conhece é feito de água, na geladeira da família, e ao ser manuseado fica molhado muito rápido. Afinal, perguntam-se os mais novos, como se faz para o gelo ficar seco? Será que enxugar com o pano de prato ajuda?

pateta-gelo

E há também uma associação com a expressão “enxugar gelo”, justamente, que é sinônimo de “trabalho de Sísifo“, uma tarefa inútil e sem propósito que nunca tem fim nem produz o resultado esperado. Além disso a história é uma advertência contra a ignorância (crianças, estudem e procurem saber mais sobre as coisas) e também segue aquela tradição “patética” (ou seja, do Pateta) de mostrar como *não* se faz algo, seja um esporte, uma tarefa doméstica, um conserto ou reparo de algo, etc.

Na data deste post havia um sinal de interrogação após o nome de papai no registro no Inducks. Mas como a revista está na coleção (papai guardava tudo dele que era publicado), as outras histórias brasileiras na revista já estão todas creditadas e seus nomes não constam na lista de trabalho que tenho aqui, só posso acreditar que esta piada é dele sim.

****************

Já leste o meu livro? Quem ainda não leu está convidado a conhecer minha biografia de papai, à sua espera nas melhores livrarias: Marsupial – Comix – Cultura – Monkix 

A História dos Quadrinhos no Brasil, e-book de autoria de papai, pode ser encontrado na Amazon

 

Anúncios