O Capitão Metralha

História do Vovô Metralha, de 1975.

O que parece um “mero conto” de piratas está recheado de referências históricas sutis. Também pertencente à série “Metralhas históricos”, este é mais um exercício de imaginação sobre o tema “piratas” inspirado nos livros que papai lia quando criança.

A história se inicia com uma sutil “conta de mentiroso”, mais ou menos no estilo do conto de fadas chamado “O Alfaiate Valente”, também conhecido como “Mata Sete”. Isso serve para jogar aquela dúvida inquietante na direção do leitor: será que os antepassados que povoam todas essas histórias que o Vovô conta existiram de verdade, ou ele os está inventando à medida que vai falando?

metralhas-capitao

O resto da história versa sobre os usos e costumes dos antigos piratas como os percebemos nos livros de História e Literatura. A espionagem feita por agentes infiltrados é algo que a polícia usa até hoje com bandos de motoqueiros, por exemplo, e que devia ser muito comum naqueles tempos.

As superstições também. O próprio ambiente inclemente dos navios e da vida à margem da lei no mar dava ensejo a todo tipo de pensamento e comportamento “mágico” que pudesse dar a seus praticantes a sensação de estar atraindo a sorte e a vitória para si. Assim, coisas como comer certos alimentos ou fazer certas ações repetitivas logo antes de um momento desafiador poderiam servir como uma válvula de escape para aliviar a tensão e proporcionar confiança para a batalha.

O prato servido ao Capitão Metralha não é aleatório. Além de ser muito popular ainda hoje em restaurantes à beira mar ao redor do mundo, especialmente os com temática “pirata”, o peixe frito com batatas é um típico lanche britânico, conhecido como Fish and Chips. É óbvio que existem muitas variações desse prato, e eu não duvido que piratas de verdade o tenham preparado em seus navios. Mas isso também coloca o Capitão Metralha como britânico.

metralhas-capitao1

O Almirante Patiñas, por sua vez, por causa do “ene com til” no nome, (bem como o Grumete Peniña) está claramente a serviço da coroa espanhola. Ingleses contra Espanhóis, aliás, foi a principal guerra entre nações durante algum tempo no mundo. Ela se iniciou no finalzinho do Século XVI e se estendeu até o Século XVIII, e os piratas e corsários das duas nacionalidades tiveram um papel de destaque nela.

Mas a preocupação do Patiñas com a permanência dos ratos no navio (sua fuga significaria a derrota na batalha) me lembra bastante o antigo costume de se manter alguns Corvos na Torre de Londres, pois existe uma profecia que diz que, se esses pássaros abandonarem o local, o Reino Unido será destruído.

Além disso, esse tipo de fora da lei marinho é chamado pelo nome genérico de “pirata”, mas ao longo do tempo eles foram conhecidos por várias denominações, como piratas, bucaneiros, corsários, flibusteiros, etc. O fato é que qualquer ladrão pé-de-chinelo em um bote a remos que pratique assaltos aos turistas que se aventuram no mar pode ser, até hoje, considerado um pirata.

Mas um tipo especial desses vilões que existiu eram os Corsários, “piratas oficiais” e profissionais que trabalhavam diretamente para os governos da Espanha e do Reino Unido dos séculos XVI e XVII. Assim, tudo leva a crer que os antepassados de ambos os lados nesta história não são exatamente piratas, mas corsários.

Por fim, a impagável participação do Azarado 1313 (que aliás passa a história toda dormindo enquanto seu antepassado apronta) é a linha que perpassa, une e arremata a tudo no final.

****************

Já leste o meu livro? Quem ainda não leu está convidado a conhecer minha biografia de papai, à sua espera nas melhores livrarias: Marsupial – Comix – Cultura 

A História dos Quadrinhos no Brasil, e-book de autoria de papai, pode ser encontrado na Amazon 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s