A Visita Dos Manchinhas

História do Mancha Negra, de 1975.

Bem, se todos os personagens Disney (ou pelo menos muitos dos mais importantes) têm sobrinhos, por quê o Mancha Negra também não poderia tê-los?

É sob essa premissa que papai criou estes três “Manchinhas” e os usou em duas de suas histórias. A ideia era que eles não fossem personagens fixos, mas aparecessem de tempos em tempos para complicar a vida do tio.

Eles aparentemente vivem com um outro membro da “família Mancha”, um obscuro “Tio Manchado”, que é especialista em teorias e táticas criminosas. O problema (para os Manchinhas que, como todo pré-adolescente, já querem ser precocemente adultos) é que ele raramente parte para a ação.

Os meninos malvados querem “aulas práticas”, querem já começar uma carreira de crimes, sendo que o direito de toda criança é justamente o contrário, é ir para a escola e aprender a ser uma boa pessoa. É exatamente por ceder às vontades maléficas dos sobrinhos que o Mancha será humilhado mais uma vez.

Papai deixa transparecer uma certa tensão entre esses dois “tios”, com os Manchinhas mencionando que o Manchado haveria criticado o Mancha (seria algo como o “sujo criticando o mal lavado”?) por não observar certas táticas maléficas básicas e, por isso, acabar sempre preso pelo Mickey.

***************

Já leste o meu livro? Quem ainda não leu está convidado a conhecer minha biografia de papai, à sua espera nas melhores livrarias: Marsupial – Comix – Cultura 

A História dos Quadrinhos no Brasil, e-book de autoria de papai, pode ser encontrado na Amazon