Escalando A Duras Penas

História do Peninha, de 1980.

Com a participação especial dos Escoteiros Mirins, esta história é precursora de “A Montanha Enfeitiçada”, já comentada aqui e que seria lançada dois anos depois. A expressão “a duras penas” tem a ver com as dificuldades pelas quais as pessoas passam. Mas, no caso da Família Pato, ela assume todo um novo significado, em um pequeno jogo de palavras.

Hoje não há magia envolvida, mas coisas misteriosas estão acontecendo no Pico do Quá-Quá-Quá. Intrépidos, os sobrinhos do Donald resolvem ir lá investigar, juntamente com o tio e o jornalista abilolado. O pico tem esse nome, aliás, por causa de uns pássaros que lá vivem. Treinados por um ermitão local, eles são muito atrevidos e atacam a todos os que tentam escalar a montanha. E os pássaros têm o nome que têm por causa de seu canto, que parece uma rizada de zombaria.

A aventura é toda sobre a escalada e o enfrentamento com os pássaros, até a heroica chegada ao cume. Mas será que eles são, mesmo, os primeiros a chegar lá, como o Donald leu no jornal naquela manhã? A história é uma advertência para que as pessoas não acreditem logo de cara em tudo o que leem no jornal (e, em nossos dias, também na Internet).

Afinal de contas, o conceito de “fake news” é na verdade bem “old news”. É sempre interessante continuar pesquisando mais um pouquinho, nem que seja para confirmar as informações. E lembrem-se: se algo parecer bom demais para ser verdade, provavelmente é mesmo.

Interessantes são duas cenas, dois quadrinhos que serão reconhecidos por qualquer pessoa que já leu com atenção o Manual do Escoteiro Mirim.

A primeira vem da página 189, onde está a ilustração para o verbete intitulado “Se Você Vai à Montanha”, e a segunda está na página 193, acompanhando o verbete chamado “Vocês Estão Servidos?”, que apresenta três receitas de refrescos que os leitores podem preparar. Um deles, inclusive, contém leite.

Não são inserções do desenhista. Isto certamente já fazia parte do rafe, em mais um “aceno” de papai ao Manual e aos Escoteiros. Ele participou como colaborador da preparação da primeira publicação do Manual no Brasil, provavelmente traduzindo e fazendo pesquisas adicionais, mas nunca recebeu os créditos por isso. Na verdade nem ele, e nem outros que possam ter também participado. Esta é uma maneira que ele encontrou de “reivindicar” sua participação na publicação.

***************

Já leste o meu livro? Quem ainda não leu está convidado a conhecer minha biografia de papai, à sua espera nas melhores livrarias: Marsupial – Comix – Cultura 

A História dos Quadrinhos no Brasil, e-book de autoria de papai, pode ser encontrado na Amazon 

Visitem também o Sebo Saidenberg, na Amazon.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s