Furos E Mais Furos

História de Donald e Peninha na redação de A Patada, escrita e publicada uma única vez em 1972.

Quer dizer, não exatamente os dois na redação de A Patada. O Peninha acaba de ser demitido, enquanto o Donald continua no emprego. Mas depois de um pouquinho de drama, eis que o Peninha encontra trabalho num novo jornal que apareceu na cidade, chamado “A Patolice”. Com a ajuda do Peninha, “tolice” é o que não vai faltar para publicar, certamente.

O interessante é que ele já tem uma certa fama no jornalismo da cidade, e o novo editor, que pode estar começando, mas conhece o mercado e tem tino para negócios, fica entusiasmadíssimo com ele. E não importa se a matéria que levou à demissão do jornalista abilolado não era verídica. O fato é que vendeu jornais, e para o novo chefe, é isso que importa.

Furos

Ao se esforçar para encontrar uma pauta sobre a qual escrever, o repórter acaba encontrando com o Donald que, inadvertidamente, dá a ele o “furo” no qual estava trabalhando. O fato é que o Donald está tão acostumado em ter o primo por perto, trabalhando com ele, que nem desconfia que está dando a dica para a concorrência. Nem mesmo quando A Patolice começa a dar furos e mais furos antes de A Patada, ele se toca. Donald e Patinhas só vão se dar conta do que está acontecendo depois de muito prejuízo para o jornal, o que força o velho muquirana a contratar o Peninha novamente.

Furos1

Esta é uma história que trata de coisas como ética e concorrência no jornalismo, e é também a primeira que papai escreveu sobre o tema. Ela ainda carrega uma marcada influência das histórias estrangeiras escritas sobre o Peninha Jornalista até aquele momento, e serve para estabelecer a identidade inicial do Peninha na profissão (e no imaginário de papai), inclusive justificando sua presença na redação de A Patada: além de ser criativo (mesmo que escreva tolices de vez em quando), o que ele escreve vende exemplares nas ruas e (na opinião de seu sempre supersticioso Tio Patinhas), “dá sorte” a ele e ao seu jornal.

E por falar em um milhão de exemplares vendidos, eu alegremente aceito a sua ajuda para tentar chegar lá. 😉 Meu livro pode ser encontrado no site da Editora Marsupial (http://www.lojamarsupial.com.br/ivan-saidenberg-o-homem-que-rabiscava) ou na Comix (http://www.comix.com.br/product_info.php?products_id=23238)

Anúncios