O Prefeito Perfeito – Inédita

História do Urtigão contra as Solteironas, composta em 25 de julho de 1993.

Esta é, de modo definitivo, a última história escrita por papai para este personagem. Trata-se, também, da grandiosa (tanto quanto possível) “batalha final” entre o velho matuto e o bando de mulheres que só pensam em casar. Hoje, finalmente, acontecerá o tão esperado (para alguns, e temido para outros) casamento do Urtigão.

A história é uma espécie de continuação e deve ser lida após “A Sorterona Prefeita”, já comentada aqui. Portanto, se você, leitor, ainda não fez isso, está na hora de fazer.

O título é um jogo de palavras entre os sons “pre” e “per”, só pela graça da coisa. De resto, a trama retrata bem, e sempre de maneira satírica, o jogo político de qualquer cidadezinha dos cafundós do Brasil. Governada por decretos, com “baile de posse” para um vice que simplesmente está assumindo temporariamente por uma doença do titular que nem é tão grave assim, fraudes com o papel timbrado da prefeitura, uma concorrência feroz entre “situação” e “oposição” e legislação em causa própria por parte de quem detém o poder. Qualquer semelhança com a política brasileira desde sempre não terá sido mera coincidência.

Será também “por decreto” que a bagunça toda vai se resolver, já que hoje nem a Amazona Solitária conseguirá salvar o Urtigão.

Na página 8, quadrinho no centro da página, há uma piada talvez não muito conhecida, por ser muito antiga, marcada com um ponto de interrogação em azul. Pois é, a pessoa da lapiseira azul não poderia faltar, depois de ter ficado “ausente” por algumas histórias.

A expressão “Tarde piaste” é uma piada malvada que se contava no interior de São paulo quando papai era criança, sobre um homem que, ao comer ovos crus, acaba engolindo um pintinho vivo. Ao que parece, é um provérbio originário de Portugal. Significa “chegar atrasado”, ou “protestar tarde demais”.

PP01 PP02 PP03 PP04 PP05 PP06 PP07 PP08 PP09

****************

Já leste o meu livro? Quem ainda não leu está convidado a conhecer minha biografia de papai, à sua espera nas melhores livrarias: Marsupial – Comix – Cultura – Monkix 

A História dos Quadrinhos no Brasil, e-book de autoria de papai, pode ser encontrado na Amazon

***************

Tenho o prazer de anunciar um novo livro, que não é sobre quadrinhos, mas sim uma breve história do Rock and Roll. Chama-se “A História do Mundo Segundo o Rock and Roll”, e está à venda nos sites do Clube de Autores agBook

A Sorterona Prefeita – Inédita

História do Urtigão contra as Solteironas Anônimas, de 20 de julho de 1993.

Nesse dia ele escreveu e rafeou duas histórias. A primeira é esta, e a outra será comentada na segunda que vem, se Deus quiser.

Como sempre acontece com esta linha de personagens que a Abril estava trabalhando naqueles tempos, a história lida com a fantasia/pesadelo machista das mulheres desesperadas para se casar, como se todas fossem assim e só pensassem nisso. Ainda bem que essa série não durou muito. Alguém por lá deve ter se tocado que a ideia não era assim tão boa, afinal.

Em todo caso a história de hoje (que começa com um súbito impedimento do prefeito e posse da vice-prefeita que em seguida começa a legislar um monte de arbitrariedades em causa própria e em claro abuso de poder) é quase profética, como muitas das coisas que ele escrevia enquanto estava absorto, sua mente voando nas asas da imaginação. Qualquer semelhança com o momento político atual do Brasil talvez não tenha sido uma completa coincidência. Ele só inverteu os gêneros “um pouco”.

De resto, há as brincadeiras com os nomes dos personagens, como Juca Piau (capiau) Joca Ipira (caipira), etc. A menção à feira na página 3 é mais uma referência à canção “De Papo Pro Ar”, que papai associava com o Urtigão, e o brado de guerra “Talirô” é uma brincadeira com “Tally-Ho“, antiga frase britânica usada tradicionalmente na caça de raposas. Na página 4 temos o número “2222” no trem, que é uma referência à canção “Expresso 2222“, de Gilberto Gil.

A coisa toda lembra bastante, também, as histórias em quadrinhos clássicas de Ferdinando contra Maria Cebola.

SP01 SP02 SP03 SP04 SP05 SP06 SP07 SP08 SP09

****************

Já leste o meu livro? Quem ainda não leu está convidado a conhecer minha biografia de papai, à sua espera nas melhores livrarias: Marsupial – Comix – Cultura – Monkix 

A História dos Quadrinhos no Brasil, e-book de autoria de papai, pode ser encontrado na Amazon

***************

Tenho o prazer de anunciar um novo livro, que não é sobre quadrinhos, mas sim uma breve história do Rock and Roll. Chama-se “A História do Mundo Segundo o Rock and Roll”, e está à venda nos sites do Clube de Autores agBook