Moda, Modismos e Modelos – História inédita

Nunca publicada, esta história foi escrita por papai em Israel em 12 de abril de 1993 e tem seis páginas.

Na época, a Editora Abril estava trabalhando com histórias nacionais e revistas próprias para três personagens, a saber: o Urtigão, a Margarida e o Zé Carioca. Pelo menos, foi isso o que encomendaram. Aqui temos o rafe original, a lápis sobre papel gentilmente cedido pelos colegas do Instituto de Seguridade Social de Rehovot. O nome que ele usou é a transliteração do nome dele como ficou na grafia hebraica, em seus documentos israelenses.

Esta história trata de como se faz para “lançar moda”. Uma pessoa um pouco “criativa demais” na maneira de se vestir pode até passar por ridícula, mas a roupa esdrúxula de uns pode se transformar na próxima moda de outros em um piscar de olhos. E a ideia nem é tão inusitada assim. Na China em 2014 uma senhorinha foi fotografada usando uma roupa parecida com a de seu cachorrinho, e há até, aqui mesmo no “lado brasileiro” da internet, pet shops que vendem roupinhas e acessórios coordenados para dona e bichinho de estimação.

Já pensou se a moda pega? Interessante é a menção à “TV Patinhas”, um desenvolvimento bastante lógico dos empreendimentos jornalísticos do velho pato, depois de tantos anos.

MMM01

MMM02

MMM03

MMM04

MMM05

MMM06

 

****************

Já leste o meu livro? Quem ainda não leu está convidado a conhecer minha biografia de papai, à sua espera nas melhores livrarias: Marsupial – Comix – Cultura – Monkix 

***************

Tenho o prazer de anunciar um novo livro, que não é sobre quadrinhos, mas sim uma breve história do Rock and Roll. Chama-se “A História do Mundo Segundo o Rock and Roll”, e está à venda nos sites do Clube de Autores agBook

Anúncios

A Mascote Do Biquinho

Publicada em 1984, esta história é uma sátira aos mascotes muitas vezes inusitados que as crianças, e especialmente os meninos, gostam de ter.

As crianças em geral gostam de criar cães e gatos, algumas gostam de hamsters, chichilas, e até de peixinhos de aquário. Mas o Biquinho, sendo o patinho que é, tinha de ser diferente.

Biquinho pulgas

Ele está criando nada menos que um Circo de Pulgas dentro de um velho relógio de pulso quebrado que ganhou de seu tio Peninha, porque quer fazer apresentações e ganhar dinheiro para comprar um relógio de verdade. Além de tudo, o patinho é exigente, e não se contenta em brincar com qualquer coisa, como outras crianças.

Biquinho pulgo

Enquanto isso, tudo o que o Peninha quer é que o Biquinho pare de fazer bagunça um minutinho só e concorde em ir tomar seu banho. Aliás, eu tenho a impressão que fui eu quem disse a frase abaixo, uns anos antes:

Biquinho banho

Parte da graça das histórias do Biquinho é justamente essa: toda criança se identifica com ele, porque as muitas das situações que ele vive são hilariamente corriqueiras, coisas que poderiam acontecer, e de fato acontecem, todos os dias em todas as famílias.

Depois de muita confusão com os insetos, que não hesitam em atacar o Peninha a cada oportunidade que têm, o Pato resolve usar de psicologia infantil, e propõe dar ao Biquinho um relógio que funciona, se apenas ele concordar em trocar as pulgas por outro animal de estimação.

Peninha pulgas

Mas o Biquinho, sendo o patinho que é, tinha que escolher outro bicho nada ortodoxo.

Pois é, vai começar tudo de novo…