O Roubo Da Diligência

História do Zorro, de 1974.

Em mais um embate entre o Zorro e o Águia, este é um elaborado plano do vilão para criar uma emboscada para o herói usando seu “ponto fraco”, esse “estranho” senso de justiça, essa “mania”, (na opinião dos verdadeiramente maus), que o mocinho tem de combater a criminalidade e defender os cidadãos da Califórnia da tirania dos políticos. Criminalidade e tirania essas que, aliás, como papai irá demonstrar, muitas vezes andam de mãos dadas e servem uma à outra.

A trama se parece bastante com uma partida de xadrez. Os primeiros movimentos são aparentemente bastante simples e despretensiosos, mas a coisa toda vai rapidamente evoluindo para uma verdadeira batalha mental entre os dois adversários.

A princípio tudo parece ser “apenas” um assalto a uma diligência, mas o caldo começa a engrossar logo no primeiro quadrinho da terceira página, quando é mostrado que os soldados de Los Angeles tudo viram e nada fizeram. Só isso deveria bastar para sinalizar ao leitor atento que algo está muito errado nessa história.

Mas será apenas gradativamente que a verdadeira extensão do plano maléfico irá se descortinando em sua totalidade, uma pista de cada vez, à medida que Dom Diego vai discretamente investigando o que pode estar acontecendo. O plano é realmente muito inteligente, mas o Zorro é mais e logo conseguirá conectar os pontinhos e novamente frustrar os vilões.

Ele só cometerá um erro: profundamente ofendido pelo ataque covarde a seu pai que ele não pode impedir para não revelar a sua identidade secreta, o Zorro/Dom Diego não resistirá à tentação de se vingar. Isso só não terá consequências mais graves porque o capanga do Águia é realmente burro, mas serve para mostrar que Dom Diego, no final das contas, não tem “sangue de barata” e que o Zorro, apesar de sua fama de quase sobrenatural, é também um mortal muito humano.

**************

Já leste o meu livro? Quem ainda não leu está convidado a conhecer minha biografia de papai, à sua espera nas melhores livrarias: Marsupial – Comix – Cultura 

A História dos Quadrinhos no Brasil, e-book de autoria de papai, pode ser encontrado na Amazon 

Visitem também o Sebo Saidenberg, na Amazon. Estou me desfazendo de alguns livros bastante interessantes.

Anúncios

A Vitória Do Águia

História do Zorro, de 1974.

Esta é uma pequena lição e denúncia sobre corrupção nos governos em geral. Considerando a situação política pela qual o Brasil passava naquele tempo, esta foi uma grande ousadia de papai e maior ainda da Editora Abril, ao dar tamanha liberdade de expressão aos seus artistas.

Por sorte os militares da censura aparentemente não liam quadrinhos com a devida seriedade, ou não conseguiram ver que a “alfinetada” era dirigida ao governo deles.

A ambição do Senhor Varga, um governante da Califórnia sob o Domínio Espanhol que papai adotou diretamente da série de TV do Zorro, é tomar o poder como governante absoluto, promover a independência do território e em seguida sagrar-se a si mesmo “rei”, para melhor locupletar-se do dinheiro público.

Nada diferente, aliás, das ambições impuras das miríades de bandidos travestidos de políticos que, desde sempre, vêm usando nossa nação como seu “cofre de porquinho” particular, sempre prontos a quebrá-la para satisfazer-lhes os muitos caprichos. A aparência do Águia, na arte do desenhista Walmir Amaral de Oliveira, aliás, me parece bastante “profética”. O que você acha, caro leitor? Lembra alguém?

O Zorro acaba conseguindo, como sempre, frustrar o contrabando de armas duas vezes ao longo de poucas páginas, mas também é ferido de raspão por um tiro disparado pelo vilão e quase capturado. Quem disse que a vida do herói é só empinar o cavalo negro na frente da lua cheia e fazer bonito para as mocinhas? Vida de herói não é fácil, não.

**************

Já leste o meu livro? Quem ainda não leu está convidado a conhecer minha biografia de papai, à sua espera nas melhores livrarias: Marsupial – Comix – Cultura 

A História dos Quadrinhos no Brasil, e-book de autoria de papai, pode ser encontrado na Amazon 

Visitem também o Sebo Saidenberg, na Amazon. Estou me desfazendo de alguns livros bastante interessantes.

A Nova Investida Do Águia

História do Zorro, publicada em 1975.

O Águia é um vilão que vem, originalmente, da antiga série de TV. Mas como foi papai quem o trouxe para os quadrinhos Disney brasileiros, ele considerava que o personagem também era “dele”, já que, antes disso, ele não existia em quadrinhos.

Aqui vemos mais uma feroz batalha desse terrível vilão, que quer conquistar Los Angeles à força e se sagrar “Rei da Califórnia”, contra o povo da cidade. Somente a astúcia do Zorro poderá vencer a truculência do bandido, e nesse processo o Sargento Garcia se verá obrigado a colaborar com o herói, praticamente colocando-se sob suas ordens.

Zorro investida

Enquanto isso, Dom Alejandro, que no passado já esteve convencido de que o Zorro seria um bandido e nem desconfiava que ele e seu próprio filho pudessem ser a mesma pessoa, agora já começa a ter outros pensamentos. Ele chega inclusive a defender o Zorro em conversa com Diego. O velho pai não é bobo, e um dia certamente ainda vai descobrir tudo, mas este dia não é hoje.

Zorro investida1

O roteiro da batalha não deve nada às velhas histórias de guerra que papai escrevia ou adaptava para os quadrinhos nos anos 1960, e prende o leitor com a respiração suspensa até a vitória final do herói.

****************

Já leste o meu livro? Quem ainda não leu está convidado a ler minha biografia de papai, à sua espera nas melhores livrarias, não perca:

Marsupial: http://www.lojamarsupial.com.br/ivan-saidenberg-o-homem-que-rabiscava

Comix: http://www.comix.com.br/product_info.php?products_id=23238

Cultura: http://www.livrariacultura.com.br/p/ivan-saidenberg-o-homem-que-rabiscava-15071096

Monkix: http://www.monkix.com.br/serie-recordatorio/ivan-saidenberg-o-homem-que-rabiscava-serie-recordatorio.html

O “Rei” Da Califórnia

História do Zorro, publicada em 1975.

O Águia, pretenso “Rei da Califórnia” e grande inimigo do Zorro, é um personagem que papai trouxe para os quadrinhos da série de televisão original (de 1957) do justiceiro mascarado.

Como na série de TV, esta história se passa em uma época na qual o Capitão Monastério esteve afastado do comando militar de Los Angeles sob acusação de crimes mil, todos devidamente revelados e em maior ou menor grau evitados ou punidos pelo Zorro.

Quem está no comando então é o Sargento Garcia, um tolo de marca maior, adversário do Zorro apenas por força do uniforme, mas de modo geral simpático e bonachão.

É nesta conjuntura de coisas que o Águia, também conhecido como Senhor Varga, um homem misterioso e ambicioso, resolve se valer de um carregamento ilegal de armas contrabandeadas por ele para tentar tomar o poder e se auto coroar “Rei” da Califórnia, que no tempo da narrativa ainda não era parte dos EUA, mas estava sob domínio da Espanha, que é uma monarquia até os dias de hoje.

O plano do vilão e o roteiro da história são bastante diretos, não há grandes reviravoltas ou surpresas. A partir do momento em que Dom Diego, avisado por seu ajudante Bernardo, suspeita que há algo estranho acontecendo na cidade, a história segue em linha reta até a inevitável frustração dos planos do bandido.

Digna de nota é a sutileza de Dom Diego em influenciar o Sargento Garcia a investigar os forasteiros que estão conspirando na Taberna, e com isso começar a frustrar os planos do Águia, mesmo sem saber exatamente quais são.

Diego Garcia

Com seus capangas neutralizados, o vilão começa a ter de improvisar, e é aí que ele fica vulnerável ao ataque do Zorro. Um erro de um outro cúmplice leva à derrocada final, e à espetacular explosão da carga de armas contrabandeadas.

Zorro explosao

Só então o herói entende a extensão da conspiração original, mas isto agora não importa, já que com isso o vilão fica devidamente neutralizado, e a paz volta a reinar na Califórnia.

E “A História dos Quadrinhos no Brasil” está esperando por você no site da Marsupial Editora. Vai lá!